Tributo a Safi Faye

Sorry, this entry is only available in Brazilian Portuguese. For the sake of viewer convenience, the content is shown below in the alternative language. You may click the link to switch the active language.

E damos início a primeira sessão do Tributo a Safi Faye, com comentários da pesquisadora Janaína Oliveira.

Janaína Oliveira é doutora em História, professora no IFRJ (Instituto Federal do Rio de Janeiro) e Fulbright Scholar no Centro de Estudos Africanos da Universidade de Howard, em Washington (EUA). Atualmente é curadora do Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul (RJ) e do FINCAR (Festival Internacional de Cinema de Realizadoras – PE), além de integrar as comissões de seleção de filmes do Festival de Brasília (DF), do Kinoforum (SP), da Semana dos Realizadores (RJ) e do Festival Visões Periféricas (RJ). Faz parte da APAN (Associação dos Profissionais do Audiovisual Negro) e é idealizadora e coordenadora do FICINE (Fórum Itinerante de Cinema Negro).

 

Considerada a primeira mulher africana a realizar um filme (La Passante, 1972) e igualmente a primeira a dirigir um longa-metragem lançado comercialmente (Kaddu Beykat, 1975), Safi Faye possui uma filmografia que se estende por mais de 45 anos e cuja envergadura, contundência e atualidade ainda estão para ser devidamente compreendidas e distinguidas.

A primeira sessão será realizada hoje, 11/08, às 17h no Cine Humberto Mauro, com as exibições dos filmes Selbé et Tant d’Autres (30’, Senegal, 1983/2017) e Tesito (27′, França, 1989)

No domingo, dia 12/08, no mesmo horário, teremos mais uma sessão comentada dedicada à cineasta.